Ocre Galeria inaugura exposição de esculturas de Eloisa Tregnago 

(evento adiado, sem previsão de nova data)

Intitulada ‘Lágrima’, a mostra reúne cabeças esculpidas em pesados blocos de mármore e marca os dois anos da galeria em Porto Alegre

Lágrima, 2015, Mármore do Espírito Santo, 42x36x34cm. Crédito: Valdir Ben 

A portentosa obra escultórica de Eloisa Tregnago constitui a exposição “Lágrima“, escolhida para brindar o segundo ano de existência da Ocre Galeria, que será comemorado ao longo do mês de maio. A artista apresenta cerca de 14 peças esculpidas em mármore nas quais predomina o rosto feminino.

(evento adiado, sem previsão de nova data)

Considerada um dos grandes nomes da escultura contemporânea, Eloisa Tregnago recusa o rótulo de artista plástica e prefere ser considerada escultora, ofício que teve o privilégio de aprender e aperfeiçoar com grandes mestres, como Bez Batti, com quem aprendeu a dominar linha; e com Vasco Prado e Xico Stockinger, com os quais modelou a pedra. Com tais referências referendando seu taleto inato, Eloisa Tregnano embrenhou-se no desafiador campo da escultura, fazendo nascer de pesados blocos de mármore, alvas mulheres de formas generosas e delicadas, cuja força se agiganta diante dos olhos do apreciador, a mesma que se vê na mirada incisiva, porém sensível, de sua criadora, resguardada por discreto recato.

 

Sobre a artista convidada

Eloisa Tregnago é natural de Bento Gonçalves, onde se formou em Letras pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). De 1981 a 1983 estudou desenho com João Bez Batti em Bento Gonçalves. Em 1985, mudou-se para Porto Alegre, passando a frequentar aulas de modelagem e escultura com Vasco Prado e Xico Stockinger, de quem viria a se tornar aluna. Hoje é proprietária do atelier que outrora pertenceu a Stockinger, localizado no bairro Vila Nova. Complementou sua formação com Plínio Bernhard e Patrício Farias, dos quais recebeu orientações em desenho, e de Danúbio Gonçalves na gravura. Além do mármore e terracota, a escultora também funde esculturas em bronze no seu atelier.

Possui obras em acervos particulares e em museus. Entre suas obras, Eloisa Tregnago assina, em coautoria com Xico Stockinger, o Monumento à Literatura Brasileira, em homenagem aos poetas Carlos Drummond de Andrade e Mario Quintana, situado na Praça da Alfândega, no Centro Histórico de Porto Alegre. Composto por um banco e duas estátuas, foi encomendado para Xico Stockinger pela Câmara Rio-Grandense do Livro, por ocasião da 47ª Feira do Livro de Porto Alegre. Inaugurada em 26 de outubro de 2001, a obra é um dos principais cartões-postais da cidade. Ela também se orgulha de assinar o Monumento ao Empreendedor, peça em mármore localizada em sua cidade natal, Bento Gonçalves.

 

Sobre a Ocre Galeria

A Ocre Galeria é localizada no Centro Histórico de Porto Alegre, próxima à Casa de Cultura Mario Quintana, ao Margs e à Usina do Gasômetro. É administrada por Felix Bressan, Nelson Wilbert e Mara Prates. A Ocre foi inaugurada em maio de 2022 e realizou, até o momento, 24 exposições, entre individuais e coletivas de artistas com forte produção contemporânea. A galeria tem buscado preservar a história, difundir a cultura e apoiar a produção de arte, disponibilizando um amplo acervo de artistas representados.

SERVIÇO:

O Quê: Exposição LÁGRIMA, individual de Eloisa Tregnago

Onde: Ocre Galeria | Rua Demétrio Ribeiro, 535, Centro Histórico de Porto Alegre-RS

Quando:

(evento adiado, sem previsão de nova data)

Quanto: Entrada franca

Recomendação etária: Livre

Assessoria de Imprensa: Silvia Abreu (MTB 8679-4) |29/04/24 | Fone: +55 51 98632.0145